Redes que trocam saberes

ARSX e RPA fazem intercâmbio entre iniciativas de produção de sementes para restauração no Mato Grosso

A troca e o encontro de diferentes saberes não acontece só dentro da rede mas também entre as redes. Nos dias 13 e 14 de outubro a Associação Rede de Sementes do Xingu (ARSX) e a Rede Sementes Portal da Amazônia (RPA) se reuniram em dois dias de imersão com o intuito de aprenderem uma como a outra sobre como vencer desafios e fortalecer a  cadeia de produção de sementes. O encontro aconteceu em Nova Guarita e contou com a participação de diferentes membros das duas organizações e também do Instituto Socioambiental (ISA) e do Instituto Ouro Verde (IOV).

¨Foram dois dias de trocas bastantes significativas. Eles estavam com expectativas de aprender sobre como funciona a nossa gestão e para nós o importante foi conhecer as ferramentas e formas de funcionamento deles que servem para aprimorar nosso trabalho¨, conta Cláudia Araújo, diretora da ARSX.

Evento contou com participantes das duas redes de sementes do MT e parceiros

Juntamente com o IOV, que já atua no norte do estado do Mato Grosso há 18 anos, a RPA já plantou cerca de 1200 hectares de agrofloresta como sementes florestais e agrícolas por meio do plantio direto da muvuca. Uma das diferenças com a ARSX, é o fato que os 120 coletores da RPA são todos agricultores familiares, sendo o plantio nos próprios lotes dos assentados.

O projeto que atua em sete municípios da região (Alta Floresta, Apiacás, Carlinda, Colíder, Nova Canaã do Norte, Nova Guarita e Terra Nova do Norte) vende somente o excedente de sementes para os viveiros. ¨Achei interessante essa dinâmica onde as sementes são direcionadas para o plantio nas áreas dos integrantes internos da própria rede. Já na ARSX, as sementes vão para plantio a larga escala, então esse é arranjo diferenciado para nós¨, pontua Cláudia.

A diretora também frisou a atuação dos jovens que além de participarem dos plantios, elaboram o jornal Muvucando que traz notícias e ainda serve como canal de transparência da RPA, já que é onde publicam a prestação de contas. ¨Eles também fazem a gestão das sementes por meio de uma plataforma que funciona off line, algo que está sendo implantado agora na ARSX¨.

Além de rodas de conversa, o encontro contou com visitas às áreas de plantio e à Coopernova que comercializa leite para outras regiões do país. Valter Jiron, técnico em restauração florestal do ISA, destacou que a RPA também fomenta feiras locais estimulando a participação dos agricultores com a venda de produtos diversificado.  ¨Outra diferença é a estruturação das casas de sementes que ainda não tem climatização nem desumidificador.¨

Durante dois dias aconteceram rodas de conversa e visitas às SAFs plantadas com muvuca

Para Junior Micolino, técnico em restauração florestal do ISA, que também participou do intercâmbio foi importante perceber como a experiência da  ARSX pode aportar conhecimentos referentes as experiências no processo de estruturação institucional já que a RPA funciona juridicamente via a Cooperguarita.

A ideia a partir deste intercâmbio é estreitar os laços, nos fortalecer fazendo planejamento juntos.

5 respostas para "Redes que trocam saberes"

Nice one would like to get many more like this make sure you keep going long way ahead. And Donot bother any hatred in the way

Do checkout all about blocking torrent websites for your personal or professional use. For educational purpose only.

Well done…guys this one was really a killer one and will be seeking much more content from you.

woW! Dude this one was a really special article for me and I shared this with my friends and soon will be back as well…

All the BEst for future.

good going guys this was a really good one and keep it up…Cheers Man

Deixe um comentário